Lucimar do Carmo
gbus070306.jpg

Cartaz afixado em estação-tubo. Greve ainda continua.

A greve dos ônibus em Curitiba ainda persiste. Empresas e funcionários foram chamados para uma reunião no Ministério Público do Trabalho (MPT), mas não chegaram a um acordo e a paralisação continua.

Entretanto, o Ministério Público do Trabalho determinou que as 22 empresas responsáveis pelo transporte coletivo de Curitiba mantenham 60% da frota funcionando no horário de pico, das 18h às 21 horas e das 05h às 09 horas, e 40% em horário normal. Essa determinação vale a partir das 18 horas de hoje.

Caso essa determinação não seja cumprida, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Curitiba e Região Metropolitana (Setransp) e o o Sindicato dos Motoristas e Cobradores nas Empresas de Transporte de Passageiros de Curitiba e Região Metropolitana (Sindimoc) serão multados em R$ 50 mil por dia.

O MPT deu também um prazo até quinta-feira para que a greve seja resolvida. Caso contrário, o MPT entrará com uma ação de dissídio coletivo, ou seja, chamará para si a responsabilidade de definir o porcentual de reajuste para os trabalhadores.