A inadimplência em cheques no Brasil caiu em fevereiro, após subir em janeiro, de acordo com dados da Telecheque, empresa de concessão de crédito no varejo. Segundo o levantamento, houve queda de 7,61% no índice de cheques sem fundos, na comparação com o mês anterior, e redução de 3,41% sobre fevereiro de 2006.

Para o vice-presidente da Telecheque, José Antônio Praxedes Neto o recuo reflete um "amadurecimento" dos consumidores, após o endividamento adquirido no ano passado, em razão do "boom do acesso ao crédito". "Geralmente, o início do ano é marcado por índices bastante elevados, mas este quadro vem demonstrar que o consumidor se apresentou muito mais cauteloso e controlado ao realizar as compras de final de ano", complementou.

Entre os Estados, o Rio Grande do Norte apresentou o melhor desempenho. Em relação a fevereiro de 2006, a pesquisa apurou recuo de 55,31% na inadimplência com cheques. Na seqüência, entre os que tiveram as maiores baixas, na avaliação com o mesmo período do ano anterior, ficaram os Estados do Rio de Janeiro (-25,72%) e Minas Gerais (-11,35%).

Para Praxedes Neto, a tendência é de baixa da inadimplência nos próximos meses, "já que o consumidor deve concentrar seus esforços na liquidação de dívidas contraídas a longo prazo, o que possibilitará a melhoria de seu poder de compra no futuro.