O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) calculado pelo Ipardes nos últimos 30 dias em Curitiba e terminados em 16 de janeiro foi de 0,74%. O resultado foi o maior das últimas 21 quadrissemanas. Até então, a taxa mais alta havia sido verificada em 1º de agosto, quando o índice ficou em 0,94%.

O grupo que apresentou maior influência na inflação foi o de Transporte e Comunicação, com alta de preços da ordem de 1,42%, o que representou uma contribuição em pontos percentuais de 0,34, ou seja, caso este grupo tivesse se mantido estável o índice da 2ª quadrissemana teria ficado em 0,60%.

Os grupos Alimentos e Bebidas e Artigos de Residência apresentaram quedas de preços de 0,24% e 0,73% respectivamente.

Individualmente, os itens que mais contribuíram no índice geral, pela ordem da maior para menor contribuição, foram: automóvel de passeio e utilitário usado (2,48%), álcool combustível (13,44%), plano de saúde (5,75%), tomate (-38,89%), conserto de veículos (4,30%) e batata-inglesa (21,30%).