A febre aftosa que abate o rebanho brasileiro é fruto dos frigoríficos, que estavam pagando caro pelo gado abatido e tinham muitos contratos, assim implantaram o vírus, a fim de lucrarem, pois o preço da arroba cairia, como de fato caiu e, com pecuaristas desesperados como gado encurralado, conseguiriam obter lucros vantajosos diante de contratos já firmados. Outras fontes citam os próprios pecuaristas que seguram o ?dólar? no pasto, esperando o desabastecimento para aumento no preço da arroba, pouco valorizada pelos frigoríficos, já que entre o preço pago e os custos com insumos há uma grande defasagem.

Já há quem diga, que o mal foi implantado pelos Norte Americanos, através do Paraguai em sua nova base, a fim de não fazer com que o Brasil se vincule às pretensões comunistas, que ecoam das longínquas terras de Mao Tse-Tung, tendo como base o programa de governo, que o PT nunca mostrou à população, conhecido nos meios da estrela vermelha de ?Genuinamente Dirceu Leninista? ou ?Karllula Marxista?, enfim não importa, o que importa é que desta forma fará com que a América Latina se renda ao maravilhoso mundo capitalista e, venha a fazer parte da Alca (Área de Livre Comércio das Américas), dessa forma, fortalecendo a moeda do Tio Sam, enfraquecida pelas guerras.

A Conferência Mundial que se realizará em Munique, sobre o superaquecimento global, revisara o protocolo de Kyoto, obrigando paises ricos como os Estados Unidos a reduzirem a emissão de gases pesados e poluentes que destroem a camada de ozônio. Organizações não, governamentais dizem que houve um aquecimento considerável e, que nos próximos dez anos, se nada for feito, a água do mar subirá até um metro, por conta do degelo dos hemisférios, e a temperatura do planeta subirá até cinco graus Celsius, por conseqüência da destruição das matas e principalmente da Amazônia. Outros dizem que o superaquecimento tem como fonte principal o deslocamento do eixo da terra, que mudou em até cinco graus, alterando assim os meridianos. Fontes mais pessimistas afirmam que como todas as coisas foram feitas para terem fim, a terra não seria diferente, e esta se aproximando mais e mais do sol, até ser consumida e passar a fazer parte desta bola incandescente, que se alimenta de planetas mortos.

Nem o mais fiel súdito da rainha da Inglaterra, James Bond, o famoso agente 007 seria capaz de saber em que acreditar, o que poderia ser informação, contra ínformação ou mero devaneio da criatividade humana. O certo é que com o fim da guerra-fria, onde os interesses eram outros, porém o fim era o mesmo, subjugar países e povos, nem sempre a ameaça nuclear era efetivamente real. Com a queda do império comunista, veio a publico que em muitos desfiles realizados na Praça Vermelha, vários mísseis não passavam de latas ocas pintadas. Diante disso, seriam mesmo os americanos tão fortes quanto se imagina? Se o fossem não estariam morrendo aos milhares no Iraque, e o senhor Bin Laden seria um troféu exibido no salão oval da Casa Branca, sobre os olhos felizes de Bush, versão moderna de Idi Amin Dadá, que decapitava os inimigos, colocava a cabeça deles em um freezer para celebrar sua vitória.

O ponto central é um único: a verdade, e o papel de encontra-la cabe à mídia, principalmente ao jornalismo investigativo, que apesar do despeito de alguns, que crêem não caber mais dentro do contexto moderno, haja vista os avanços tecnológicos como a internet, pode-se e deve-se pensar o contrário, pois justamente devido a estes avanços, aquele que manipula a ínformação, tem a obrigação de fazer critério de juízo e apurar junto a boas fontes, o que é informação confiável, contra informação ou simples criação da mente humana, cumprindo assim o principio básico do jornalismo: a verdade acima de tudo, doa a quem doer. Mas enquanto a mídia estiver atrelada a interesses econômicos, ao capital que escoa do Estado, jamais teremos uma mídia saudável, sobre o ponto de vista da informação que é repassada ao cidadão, pois ela sempre será tendenciosa e, comprometida com interesses partidários e pessoais.

Nem sempre a verdade é tão ruim. Quanto às diversas conjecturações sobre o aquecimento global, o certo é que o clima esta mudando e o homem é parte integrante neste processo, assim como foram os dinossauros em sua época. Entre os modelos comunista e Capitalista, chega-se à conclusão que ambos naufragaram na tentativa de tornar a humanidade melhor e mais feliz. Já a aftosa, apesar das Forças Armadas fazerem manobras nas barrancas do lago de Itaipu, talvez no fundo o que realmente ocorreu tenha sido a mais pura negligência, de ambos os lados, seja por alguns frigoríficos gananciosos, que estão se aproveitando da crise, subindo o preço da carne a açougues, por conta da escassez, por pecuaristas mesquinhos, que não investiram em vacinação, esperando a benesse do Estado, ou pelo dinheiro represado no governo, para pagar juros da divida a banqueiros, a fim de formar superávit, cruelmente negando investimentos no principio de qualquer democracia que se preze: saúde, segurança e educação.

Dr. Adolfo Rosevics Filho é membro da Academia de Cultura de Curitiba