Será no dia nove de setembro, no Centro Cultural de Cornélio Procópio, a solenidade oficial de encerramento da etapa regional do Concurso Café Qualidade Paraná 2005.

Instituído pelo Governo do Paraná e Câmara Setorial do Café e demais parceiros oficiais e privados, o concurso premiará 10 lotes classificados na categoria café natural e 10 na categoria café cereja descascado da região.

Os 23 municípios cafeeiros da região, já inscreveram 80 lotes na Emater, empresa estadual vinculada à Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, sendo 43 amostras na categoria café natural e 27 amostras na de café cereja descascado.

Cada amostra corresponde ao lote mínimo de 10 sacas beneficiadas, peneira 16 acima e entregue antes desta sexta-feira (19), quando acontecerá o julgamento de classificação por sete juízes provadores da Cooperativa Integrada, Companhia Iguaçu, Iapar, Emater e um autônomo convidado.

A ficha de prova do julgamento da etapa regional será a mesma utilizada pela Associação Brasileira de Cafés Especiais, para atender o julgamento da etapa estadual, quando os dois lotes classificados nos primeiros lugares de cada categoria, serão inscritos automaticamente no Concurso Nacional promovido pela Associação Brasileira das Indústrias de Café, a ABIC, em igualdade de condições com outros estados cafeeiros.

Na edição 2004, a região de Cornélio Procópio participou com 55 lotes, classificando na etapa estadual quatro na categoria café natural e quatro na de cereja descascado. Para o engenheiro agrônomo Cilésio Abel Demoner, implementador regional do Projeto Café da Emater, a atual safra de café está muito boa em bebida e ?os lotes preparados para o concurso podem surpreender de forma positiva no julgamento estadual, com a região tendo a chance de se sagrar vencedora?.

Com tradição quase secular na produção de café, a região de Cornélio Procópio ainda mantém um expressivo parque cafeeiro, com são 1,8 mil produtores cultivando 13,2 mil hectares para a produção estimada nesta safra de 180 mil sacas beneficiadas. O Paraná têm 113,5 mil hectares cultivados por 15 mil produtores e produção esperada de 1,4 milhões de sacas beneficiadas.