O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, enumerou na tarde desta segunda-feira (1.º) as prioridades do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na área externa a partir de agora. Ele citou a integração sul-americana e a aproximação com outros países em desenvolvimento, como os países do continente africano.

"O Brasil tem hoje uma capacidade de negociação de igual para igual não só com países em desenvolvimento, mas com todo o mundo algo que é resultado do primeiro mandato", afirmou o ministro, que está no Congresso Nacional, onde Lula fará um dos discursos da posse.

Amorim disse que tem uma expectativa positiva para o segundo mandato não só como integrante do governo, mas também como cidadão. Questionado se permanecerá à frente da pasta por mais quatro anos, Amorim respondeu que "essa pergunta só cabe ao presidente Lula".