Nem mesmo a vitória por 2 a 1 sobre o São Paulo no Morumbi tirou a concentração dos jogadores do Internacional. Apesar da vantagem para a partida decisiva, quarta-feira, em Porto Alegre, a comissão técnica do clube gaúcho e seu presidente, Fernando Carvalho, pregam humildade no confronto do Beira-Rio. O ‘nada está perdido’ para o São Paulo resume-se no ‘nada está ganho’ para o Inter. "Precisamos manter a seriedade", diz o técnico Abel Braga. "Nós temos de ter os pés no chão, como sempre tivemos.

Muito assediado pela imprensa após a vitória – a quinta sobre o São Paulo, nos últimos seis jogos – , o presidente do Inter seguiu as palavras do seu treinador. "Jogamos bem, mas o título ainda não veio. Contra um time como o São Paulo, qualquer que seja o nosso resultado, o jogo nunca está ganho. Não é porque estamos em vantagem que vamos relaxar", avisa o dirigente

A empolgação da torcida colorada no Morumbi, e em alguns bares de São Paulo e Porto Alegre, contrastava com as declarações dos jogadores e cartolas. Na chegada à capital gaúcha, os atletas foram recebidos como heróis, como campeões

O presidente do clube gaúcho aproveitou para garantir a integridade de torcedores e da delegação do São Paulo em Porto Alegre. "Todos receberão tratamento de colorado. Somos ordeiros, civilizados", disse, provocando e referindo-se à maneira como o ônibus do Inter foi recebido quando chegou ao Morumbi – apedrejado – e ao modo como foi tratada a torcida, já que os são-paulinos arremessaram muitos objetos contra os gaúchos das arquibancadas. Mas o discurso no Morumbi era outro, de que haveria o troco

Para o lateral-esquerdo Jorge Wagner, o Inter tem de repetir em casa a forma que jogou em São Paulo. "Temos um estilo de jogo. Com certeza não vamos abrir mão dele, ainda mais diante do nosso torcedor. Vamos buscar o gol, jogar sempre para frente e não ficar atrás", pregou o jogador, repetindo o técnico Abel Braga. "Demos um passo importante, mas a euforia e a festa têm de ficar só com o torcedor.

O atacante Fernandão foi claro: "Se a gente perder por um gol de diferença, a decisão vai para a prorrogação. Então não há vantagem alguma. Vamos jogar para vencer, eu garanto.