O IPC-S da terceira quadrissemana de dezembro teve variação de 0,49%, 0,12 ponto porcentual abaixo da taxa divulgada na última apuração, que foi de 0,61%. Segundo nota da FGV divulgada hoje, a redução se deve principalmente à desaceleração do grupo Alimentação (de 1,37% para 0,52%). Os alimentos in natura, que nesta apuração apresentaram redução em suas taxas de variação, foram os itens que mais contribuíram para este movimento.

A redução do índice não foi mais intensa por causa do comportamento dos grupos Educação, Leitura e Recreação e Despesas Diversas, que apresentaram elevações em suas taxas, respectivamente de 0,30 pp e 0,10 pp. Recreação exerceu a principal contribuição para a elevação da taxa do grupo, que passou de 1,29% para 2,18%. Os grupos Saúde e Cuidados Pessoais, Habitação e Transportes tiveram movimentos de pequena magnitude. As taxas variaram entre 0,06 e -0,03 ponto porcentual.

A segunda maior desaceleração, desta edição, coube ao grupo Vestuário, que na última semana, havia apresentado a maior aceleração entre as sete classes de despesa do IPC-S. Roupas foi o subgrupo que mais contribuiu para a redução da taxa do grupo, recuou de 1,63% para 1,48%