Aviões israelenses voltaram a bombardear o Líbano hoje, ampliando a ofensiva aérea de Israel um dia depois de o país ter perdido nove soldados em combates com o grupo guerrilheiro pró-iraniano Hezbollah. Os bombardeios de hoje provocaram a morte de pelo menos um policial libanês

O Hezbollah atingiu com foguetes uma fábrica de detergentes em Kiryat Shemona, no norte de Israel, informaram autoridades locais. O ataque desencadeou um incêndio na fábrica, mas não há informações sobre vítimas. Em Majdel Krum, também no norte israelense, foguetes do Hezbollah deixaram quatro pessoas feridas, prosseguiram autoridades locais

Enquanto isso, a rede extremista Al-Qaeda ameaçou promover novos ataques em resposta às ações militares de Israel no Líbano e na Faixa de Gaza. Hoje, ministros israelenses ordenaram a convocação de milhares de soldados da reserva para fortalecer suas fileiras para a campanha militar

Em mais de duas semanas de violência entre Israel e o Hezbollah, quase 500 pessoas já morreram, sendo 423 no lado libanês – 376 civis – e 51 no lado israelense. O conflito começou quando integrantes do grupo Hezbollah invadiram o norte de Israel e seqüestraram dois soldados israelenses, o que provocou uma reação militar por parte de Israel