De acordo com oficiais do exército de Israel, a ofensiva massiva por terra ao Líbano que recebeu hoje o aval do primeiro-ministro Ehud Olmert ainda não foi iniciada. A informação desmente o que o porta-voz do premiê, Asaf Shariv, havia dito anteriormente, alegando que o exército já tinha começado a invasão.

O exército fez questão de garantir que apenas possui homens na fronteira prontos para a invasão, mas que a movimentação não começou.

A iniciativa contou com o apoio do premiê Olmert e do ministro da defesa de Israel, Amir Peretz, que ficaram reunidos hoje para definir a atitude de Israel diante da votação da resolução na ONU para definir um cessar-fogo na região.