Cerca de 70 jornalistas estiveram reunidos nesta quarta-feira num ato em memória do jornalista Tim Lopes, assassinado há dois anos na Vila Cruzeiro. O presidente do Sindicato dos Jornalistas do Rio de Janeiro, Nacif Elias, lamentou o fato de que os assassinos de Tim Lopes ainda não tenham ido a julgamento. ” São cerca de 11 pessoas que estão sendo poupadas por uma sucessão de recursos, por esses absurdos que a lei permite,” disse ele.

Nacif informou que o sindicanto pretende retomar os trabalhos da “Comissão Tim Lopes”, formada por membros da sociedade civil e autoridades. “O objetivo é desenvolver projetos de assistência à comunidade do Complexo do Alemão”. A família de Tim Lopes também compareceu ao ato, que aconteceu na sede do Sindicato dos Jornalistas. O jornalista foi assassinado quando fazia uma reportagem sobre baile funk, tráfico de drogas e exploração sexual de menores, na Vila Cruzeiro.