O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, deputado cassado por suspeita de comandar o esquema do mensalão, acusou em seu blog "setores do Poder Judiciário, do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e do TCU (Tribunal de Contas da União)" de se unirem a partidos políticos no que considerou uma inédita rede de oposição contra um presidente da República. Em uma nota de 45 linhas intitulada "Hora de avançar", pediu vigilância total à militância petista. Sem direitos políticos pelos próximos oito anos, Dirceu faz do blog o principal canal de comunicação com os companheiros e de críticas aos adversários, à imprensa e, agora, ao Judiciário.

"Nunca um presidente e um partido enfrentaram uma frente tão ampla de oposição, que inclui não apenas PSDB, PFL e PPS, mas, infelizmente, setores do Judiciário, do TSE e do TCU, os novos burocratas da mídia, que tomaram de assalto – por decisão, anuência, concordância ou omissão dos seus proprietários – as redações dos jornais, as rádios e as TVs, e, por fim, as eternas elites privilegiadas do nosso Brasil", diz um trecho do texto do ex-deputado.

Na visão de Dirceu, o favoritismo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas pesquisas eleitorais uniu as forças conservadoras. "Pela ação, melhor dizendo, reação da oposição, reuniu-se de novo no Brasil a fina flor da direita conservadora, as oligarquias, as elites endinheiradas de São Paulo, setores da classe média udenista, todos numa cruzada contra a esquerda progressista e tudo aquilo que o PT e Lula representam na história recente do Brasil", afirma o ex-ministro. Dirceu não especifica que ações dos tribunais embasam sua afirmação.

Até as 19 horas, 104 pessoas tinham feito comentários no blog sobre o texto de Dirceu. A maioria, naturalmente, apoiou o ex-ministro, com bordões como "Lula de novo", "Vamos lá, povão", e "É isso aí, companheiro". Mas também houve quem protestasse, como o internauta que se identificou como Reinaldo: "Zé Dirceu, eu te admiro porque você é como eu: bem cara-de-pau.