Um estudante admitiu diante de um tribunal federal americano ter feito uma falsa ameaça de bomba num telefonema ao aeroporto de Long Beach depois de ter se atrasado para embarcar num vôo com destino à Flórida. Com base em um acordo com a promotoria, Yechezkel Wells, um estudante com dupla cidadania americana e israelense assumiu a autoria do trote.

Em depoimentos prestados aos investigadores, o estudante de 21 anos alegou que estava muito atrasado e pretendia retardar o vôo para conseguir embarcar, disseram autoridades locais. Wells foi detido em 26 de agosto, pouco depois de ter usado um telefone público para alertar os serviços de emergência sobre uma bomba num avião da companhia JetBlue com destino a Fort Lauderdale, na Flórida.

Ao ser levado diante de um juiz ontem, ele declarou-se culpado de repassar falsa informação referente ao suposto ataque contra um avião. A pena para o crime pode variar de liberdade condicional a cinco anos de reclusão. O anúncio da sentença foi marcado para 29 de janeiro. Donald Etra, advogado do estudante, disse a jornalistas que seu cliente "pede desculpas aos passageiros da JetBlue" afetados pelo atraso de cerca de uma hora. "Foi um grosseiro lapso momentâneo de julgamento", afirmou.