O secretário de Obras Públicas Luiz Caron explicou na reunião da Escola de Governo desta terça-feira (07) o programa de Residência Técnica e o Curso de Especialização em Obras Públicas, que são destinados a jovens engenheiros e arquitetos que ainda não se inseriram no mercado de trabalho técnico e que têm até três anos de formados.

?Esses jovens têm extrema dificuldade de se apresentar para o mercado de trabalho porque não possuem experiência técnica. Vamos fornecer toda uma pratica técnica durante esse tempo em que dura o curso (dois anos) para que eles possam ir ao mercado de trabalho numa condição muito superior ao que se encontram hoje?, explicou Caron.

Segundo o secretário, é muito possível que os alunos sejam disputados pelo mercado antes mesmo do término do curso. ?Essa será uma experiência pioneira, que pode se expandir para todas as áreas do conhecimento técnico. Esses jovens hoje têm as suas expectativas de vida renovadas?, afirmou.

São 48 engenheiros e arquitetos inscritos no programa de Residência Técnica e outros 59 inscritos no Curso de Especialização em Obras Públicas. Por meio de um convênio com a Universidade Federal do Paraná, os residentes inscritos poderão ajudar na execução de projetos de obras públicas.

?É uma importante oportunidade aos engenheiros e arquitetos com formação inferior a três anos. Os residentes estarão concebendo, projetando e fiscalizando a construção de obras públicas e, com isso, obtendo um currículo técnico?, explicou o reitor da Universidade Federal do Paraná, Carlos Augusto Moreira Júnior.