Em preparação para os Jogos Pan-Americanos do Rio, em julho, a equipe brasileira de judô encerrou sua participação nas etapas das Copas do Mundo com saldo positivo: foram 15 medalhas ao longo de um mês de competição, com a participação de 27 atletas em quatro etapas: Super Copa do Mundo de Paris e Hamburgo e as Copas do Mundo de Budapeste, Varsóvia, Viena e Praga.

Neste final de semana, a seleção conquistou quatro medalhas: ontem, com João Derly (ouro) e Leandro Guilheiro (prata) na Polônia; Priscila Marques (prata) e Edinanci Silva (bronze) na República Tcheca.

"Já esperava um resultado tão bom ou até melhor do que este. Pecamos em alguns detalhes. Mas esses treinos e competições foram fundamentais na nossa preparação", avalia o técnico do time masculino, Luiz Shinohara.

No feminino, a treinadora Rosicléia Campos também está satisfeita. Suas comandadas chegaram ao inédito primeiro lugar geral na Super Copa do Mundo de Hamburgo, à frente de potências como Japão e França. "Alcançamos um resultado histórico para o judô feminino", comemora a técnica. "Temos uma longa trajetória, mas essas medalhas nos deram um novo fôlego para alcançar o objetivo final: a primeira medalha olímpica do judô feminino do Brasil", emenda.

Os resultados na Europa servirão com parte do processo de avaliação dos atletas visando à formação da seleção titular nos Jogos pan-americanos.

Em Varsóvia, neste final de semana, todos os sete atletas da Seleção Masculina terminaram entre os sete primeiros de suas categorias.

O próximo compromisso da seleção brasileira será no dia 25, em Vitória (ES): o II Desafio Internacional. No dia 24 de março, no mesmo local, atletas com menos de 23 anos disputam a seletiva sub-23.