Com apenas oito partidas disputadas até agora pelo Arsenal – só duas delas como titular – o meia Júlio Baptista disse que está insatisfeito na Inglaterra e que gostaria de ter mais chances com o técnico Arsène Wenger. "Ele me pediu para esperar que eu serei mais utilizado, mas não sei quando isso vai acontecer", lamentou o jogador, em entrevista publicada nesta terça-feira (26) pelo jornal "As", de Madri.

Júlio Baptista, que trocou o Sevilla pelo Real Madrid numa transferência milionária em julho de 2005, quando Vanderlei Luxemburgo era o comandante do time da capital espanhola, foi para o Arsenal por empréstimo de um ano, em troca da cessão do meia Reyes ao Real. Os dois clubes decidirão em julho o que fazer com os jogadores.

"Preciso jogar o mais que puder para, no fim da temporada, avaliar os pontos positivos e negativos dessa experiência", contou Júlio Baptista."Não quero ser apenas mais um jogador, mas ajudar a equipe e ficar aqui mais algumas temporadas", disse.

A ausência no time titular prejudicou as chances de Júlio Baptista com o técnico Dunga na seleção brasileira – ele foi convocado para os três primeiros jogos, contra Noruega, Argentina e País de Gales. O jogador não sabe dizer se deixou o Real por decisão do técnico Fabio Capello ou da diretoria do clube, mas acredita que não teria lugar na atual equipe. "O Real de hoje é muito diferente daquele que eu deixei e Capello teria de mexer muito no time para que eu entrasse", explicou.