O contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2008, o mais negociado na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), encerrou os negócios em queda, com taxa de 12 65% ao ano. Ontem, este mesmo contrato projetava taxa de 12,66% ao ano.

Segundo analistas, o fraco crescimento da produção industrial em outubro, abaixo do esperado por analistas, reforçou, entre os investidores, a aposta de que os juros básicos do País podem sofrer uma nova redução de 0,50 ponto porcentual em janeiro.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a produção industrial cresceu 0,8% em outubro, em relação à de setembro, enquanto economistas esperavam um aumento entre 0,9% e 2,5%.

Analistas apontam que, no mercado de juros, embora ainda seja majoritária a aposta de que a Selic, atualmente em 13,25% ao ano seja reduzida com menos intensidade na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), em 0,25 ponto porcentual, os dados de hoje apontando atividade mais fraca impulsionaram os palpites na manutenção do ritmo de alívio monetário (ou seja, corte de 0,50 ponto porcentual).

Dados de inflação sob controle anunciados hoje também contribuíram para a queda das taxas. O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) de novembro subiu 0,57%, de acordo com a previsão de analistas (alta de 0,44% a 0,72%), mas abaixo da mediana das expectativas (0,60%).