Num jogo de baixa qualidade, o Juventude derrotou o Criciúma por 1 a 0, neste domingo, em Caxias do Sul. Com isso, a equipe caxiense quebrou um jejum de quatro partidas sem vitória, chegou aos 52 pontos e subiu uma posição, passando ao sexto lugar no Campeonato Brasileiro. Já o Criciúma amargou o oitavo confronto sem ganhar, permanecendo com 36 pontos, perto do grupo dos que lutam contra o rebaixamento.

Na primeira boa chegada no ataque, o Juventude abriu o placar. Foi num pênalti polêmico. Da Silva tentou chutar, a bola bateu na zaga e subiu. Ao mesmo tempo em que o goleiro Fabiano foi de encontro a ela para dar o soco, o zagueiro Duílio e o atacante Róbson se chocaram. O árbitro marcou o pênalti. Da Silva cobrou no canto esquerdo e fez 1 a 0.

Ainda no primeiro tempo, Índio, de cabeça, aos 22 e aos 37 minutos, perdeu duas boas chances para o Juventude ampliar. Já o Criciúma foi completamente inoperante no ataque.

Na etapa complementar, as duas equipes mantiveram a baixa qualidade técnica da partida. O Juventude criou uma boa chance aos 23 minutos, quando Sandrinho entrou na cara do goleiro Fabiano, mas facilitou a defesa. O Criciúma criou a única oportunidade aos 39, numa cobrança de falta de Ângelo que foi de encontro ao travessão de Eduardo Martini. Três minutos depois, Da Silva, de cabeça, sem goleiro, perdeu nova oportunidade. Ao final, muitas reclamações do Criciúma contra a arbitragem. O técnico Lori Sandri chegou a falar numa ação da arbitragem paulista para prejudicar a sua equipe, em benefício do Guarani.