O lateral-esquerdo Kleber está de volta à seleção brasileira, depois de quatro anos. A sua convocação para os dois amistosos na Suécia – Chile, dia 24, em Gotemburgo, e Gana, três dias depois, em Estocolmo – teve o consentimento do técnico Vanderlei Luxemburgo, que conversou com Dunga no início da semana. O último santista chamado para a seleção foi o também lateral-esquerdo Carlinhos, para amistoso com a Suíça, na Basiléia, em novembro do ano passado.

A estréia de Kleber na seleção foi na goleada por 6 a 0, contra a Bolívia, em 31 de janeiro de 2002, sob o comando de Luiz Felipe Scolari. No ano seguinte, o lateral foi um dos convocados de Carlos Alberto Parreira para a Copa das Confederações, na França. O Brasil foi eliminado na primeira fase, depois de perder para Camarões por 1 a 0, vencer os Estados Unidos pelo mesmo placar e empatar com a Turquia por 2 a 2.

Na época, Kleber formava com Ricardinho e Gil, no Corinthians, o "melhor lado esquerdo do futebol mundial", segundo Parreira. Porém, Kleber e Gil não repetiram na seleção o que faziam no clube e nunca mais foram lembrados.

Com a convocação, Kleber vai desfalcar o Santos em dois jogos do Campeonato Paulista – Rio Claro, e Corinthians, respectivamente nos dias 25 e 28 de março, ambos na Vila Belmiro – e também não enfrentará o Gimnasia y Esgrima, na Argentina, pela Copa Libertadores da América, no dia 22.

Embora o lateral seja um dos mais importantes titulares do time, Luxemburgo deve ter aceitado sua convocação porque conta com Carlinhos para a posição. E, além disso, até lá o Santos já terá sua vaga assegurada para as semifinais do Paulistão e terá mais dois jogos pela primeira fase da Libertadores.

Considerado por Luxemburgo o jogador com melhor qualidade no passe no Brasil, Kleber recuperou, em pouco mais de um ano no Santos, o prestígio que havia perdido com a obscura passagem pelo Basel, da Suíça. Foi um dos destaques no time que interrompeu a fila de 22 anos com a conquista do Campeonato Paulista do ano passado e, nesta temporada, além dos cruzamentos precisos, vem se transformando numa arma de Luxemburgo nas cobranças de falta. O lateral faz parte da pequena lista dos jogadores que pertencem ao clube e que devem ser negociados para o exterior no meio do ano para que as finanças santistas sejam reestruturadas.