Brasília (AE) – O líder do PFL na Câmara, Rodrigo Maia, afirmou há pouco que as explicações do ministro Palocci sobre as denúncias de corrupção não foram até agora suficientes, o que só reforça a necessidade de ele ser convocado para depor na CPI dos Bingos. Segundo Maia, Palocci responde o que quer e se esquece de algumas perguntas porque não é obrigado a respondê-las. O deputado fez referência ao fato, ao responder sobre a denúncia envolvendo a empresa Interbrasil e o IRB, Palocci não ter feito menção ao papel de seu irmão Ademar Palocci. E também não ter respondido ao questionamento do deputado Pauderney Avelino sobre a casa alugada por assessores dele em Brasília, chamada de central de negócios.

Maia também fez uma crítica ao secretário do Tesouro, Joaquim Levy, que, durante seus questionamentos, dava alguns sorrisos, o que gerou uma repreensão dentro da comissão por Rodrigo Maia e pelo presidente da comissão, Geddel Vieira Lima. "O secretário do Tesouro é mal educado, indelicado e demonstra não ter respeito por essa casa. Levy representa um pouco o que o PT e o governo pensam do Congresso", afirmou.