Rio ? Na avaliação do líder do PSDB na Câmara, deputado Alberto Goldman, o aumento do salário mínimo dos atuais R$ 300 para R$ 350, anunciado ontem (24), é expressivo para um ano, embora recupere "apenas um pedacinho" do que não foi concedido, em termos reais, nos três primeiros anos de governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

"No primeiro e no segundo ano do governo Lula, o aumento real foi um pouco mais de 1%, no terceiro foi 8% e agora, pressionado pelas eleições, o governo dá um aumento real que vai de 10% a 11%", disse hoje (25) o deputado, em entrevista ao programa Notícias da Manhã, da Rádio Nacional. "Significa que, nos quatro anos de governo, vamos ter um aumento aproximado de 21% a 22 %, o que vai dar uma média de 5% ao ano", observou, acrescentando que esse patamar é próximo ao que foi concedido, na média, nos oito anos de governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

De acordo com o parlamentar, o Congresso vai analisar a proposta de reajuste e "comparar" com o que foi prometido pelo presidente. "Vamos estudar isso melhor, mas vamos comparar com aquilo que ele prometeu. O que disse nas suas bravatas o presidente Lula, de aumentar o poder de compra, e o valor do salário mínimo em 100%. Não foram os 100%, mas foram 20%, 21%, 22%, já é alguma coisa. Não se compara com o que ele falou, mas é um aumento razoável".

Em entrevista ao mesmo programa, o ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho, disse que, com o aumento, o salário mínimo soma 25,3% de aumento real no governo Lula, percentual que ultrapassa os 20,6% concedidos no primeiro mandato do governo Fernando Henrique e os 20% do segundo mandado do governo anterior. "Do ponto de vista do conjunto do aumento real, o reajuste é maior", rebateu.

Segundo o ministro, é preciso avaliar ainda o poder de compra do salário mínimo nos últimos anos. "Tem uma outra coisa que buscamos combinar, que é o controle da inflação e a desoneração tributária da cesta básica. Se comparar quanto o salário mínimo comprava de cesta básica quando o presidente Lula assumiu, em 2003, e quanto compra hoje, nós praticamente dobramos o poder de compra do salário mínimo", observou. "Na verdade, esse valor é o melhor dos últimos 25 anos. É disso que estamos falando", analisou.