Foto por: John Macdougall

A Alemanha teve garra e vontade para vencer neste sábado o Uruguai por 3 a 2, na partida que decidiu o terceiro lugar da Copa do Mundo, afirmou o treinador alemão, Joachim Low. “As duas equipes queriam ganhar para voltar para casa com as mãos não inteiramente vazias (…) Mas minha equipe teve garra para virar a partida e grande força de vontade”, disse Low em uma coletiva de imprensa no estádio Nelson Mandela Bay, em Porto Elizabeth. O treinador afirmou que a “Alemanha mereceu a vitória” e disse que sua seleção “mostrou caráter” durante toda a competição.

Foto por: John Macdougall

A Alemanha teve garra e vontade para vencer neste sábado o Uruguai por 3 a 2, na partida que decidiu o terceiro lugar da Copa do Mundo, afirmou o treinador alemão, Joachim Low.

“As duas equipes queriam ganhar para voltar para casa com as mãos não inteiramente vazias (…) Mas minha equipe teve garra para virar a partida e grande força de vontade”, disse Low em uma coletiva de imprensa no estádio Nelson Mandela Bay, em Porto Elizabeth.

O treinador afirmou que a “Alemanha mereceu a vitória” e disse que sua seleção “mostrou caráter” durante toda a competição.

“Estou satisfeito com isto, nossa equipe merece. No conjunto, o que conseguimos aqui não era esperado há oito ou nove meses”, destacou Löw, que apresentou uma das seleções mais jovens deste Mundial, com média de idade de 24,9 anos, e que não chegou sequer como uma das favoritas.

“No segundo tempo hoje, quando estávamos sendo pressionados, tivemos garra e soubemos resistir para finalmente vencer”.

“Dois ou três dias após a semifinal, duas grandes equipes mobilizaram suas forças e tentaram vencer uma partida para voltar para casa com uma vitória”, sem as mãos vazias.

Foto por: John Macdougall

A Alemanha teve garra e vontade para vencer neste sábado o Uruguai por 3 a 2, na partida que decidiu o terceiro lugar da Copa do Mundo, afirmou o treinador alemão, Joachim Low.

“As duas equipes queriam ganhar para voltar para casa com as mãos não inteiramente vazias (…) Mas minha equipe teve garra para virar a partida e grande força de vontade”, disse Low em uma coletiva de imprensa no estádio Nelson Mandela Bay, em Porto Elizabeth.

O treinador afirmou que a “Alemanha mereceu a vitória” e disse que sua seleção “mostrou caráter” durante toda a competição.

“Estou satisfeito com isto, nossa equipe merece. No conjunto, o que conseguimos aqui não era esperado há oito ou nove meses”, destacou Löw, que apresentou uma das seleções mais jovens deste Mundial, com média de idade de 24,9 anos, e que não chegou sequer como uma das favoritas.

“No segundo tempo hoje, quando estávamos sendo pressionados, tivemos garra e soubemos resistir para finalmente vencer”.

“Dois ou três dias após a semifinal, duas grandes equipes mobilizaram suas forças e tentaram vencer uma partida para voltar para casa com uma vitória”, sem as mãos vazias.

Segundo Löw, “após a derrota para a Espanha ficou claro que era preciso ganhar esta partida para terminar o torneio com uma vitória”. “Cumprimento minha equipe por sua garra e por seus recursos morais”.

Para o técnico, o jogo contra o Uruguai foi uma “final” que transcorreu em ótimo “ambiente”, após a qual a Alemanha volta para casa com um sentimento de “felicidade”, especialmente porque o time soube vencer a resistência uruguaia, já que a ‘Celeste’ não se entregou em nenhum momento.

“Disputamos um torneio excepcional, os jogadores trabalharam duro nos treinamentos, marcaram muitos gols, passaram uma imagem fantástica sobre o gramado e fora dele”.

“Foram sérios, se respeitaram, trabalharam bem e estou particularmente orgulhoso deste time”.