Foto por: Antonio Scorza

Os capitães das oito equipes das quartas de final do Mundial-2010 devem ler o início dos encontros uma declaração contra o racismo, dentro de uma campanha que a Fifa realiza há anos. Lúcio e Gio van Bronckhorst, à frente do Brasil e da Holanda, respectivamente, foram os primeiros capitães a ler a mensagem no estádio Nelson Mandela Bay de Port Elizabeth, nesta sexta-feira. “Rejeitamos com toda nossa força o racismo e qualquer forma de discriminação (…) Acreditamos no poder do futebol para unir os homens e as mulheres de todas as raças, todas as religiões e todas as nacionalidades”, indicou Van Bronckhorst. “Se todo mundo se unir, poderemos vencer o racismo’, concluiu Lúcio.