O Santos poderá perder nos próximos dias seu primeiro titular. É o zagueiro Luiz Alberto, que não gostou da proposta do clube para renovar seu contrato, que termina no próximo dia 31. Como interessa a clubes do Brasil e a um da Grécia, o jogador está à vontade para brigar por um salário maior.

Reginaldo da Silva Gomes, procurador e primo de Luiz Alberto, disse nesta quarta-feira à tarde que o acerto está difícil.

"Tivemos uma reunião com Luiz Henrique Menezes (supervisor de futebol do Santos) e foi apresentada uma proposta que não agradou ao atleta. Até o fim de semana, vou ligar para o clube para marcamos um novo encontro", disse, confirmando que há clubes interessados há mais de três meses. "Só que não posso entrar em detalhes", acrescentou.

Luiz Alberto, de 29 anos, chegou ao Santos em agosto do ano passado por indicação do técnico Alexandre Gallo. Com o retorno de Vanderlei Luxemburgo ao clube no início da temporada, tornou-se um dos destaques da defesa. Disputou 76 jogos e fez nove gols no ano.

Como todos os jogadores do grupo, Luiz Alberto disse recentemente que pretende continuar no Santos porque se sente bem no clube e se adaptou à cidade. Até pretende, caso renove contrato, alugar um camarote térreo da Vila Belmiro, em sociedade com o lateral-esquerdo Kleber.

O salário de Luiz Alberto é bem inferior ao dos titulares levados para a Vila Belmiro por Luxemburgo, como Maldonado, Reinaldo, e Zé Roberto, além de Fábio Costa e Kléber. Agora, o zagueiro estaria pedindo para ser valorizado e ter um melhor padrão salarial, com o que o clube não parece concordar.

O diretor de futebol, Luiz Antônio Ruas Capela, não se mostra preocupado com o risco de perder o jogador. "O clube apresentou propostas a todos os atletas que estão com contratos vencendo e que fazem parte dos planos da comissão técnica. Agora temos um bom tempo para negociar, e se não houver acerto com algum deles, o Santos tem o plano B para repor peças, conforme disse o presidente Marcelo Teixeira, na coletiva de imprensa de anteontem.

Quanto a Cléber Santana, os dirigentes estão otimistas, embora não informem detalhes da negociação em curso. O que se comenta no clube é que o Santos vai pagar R$ 2 milhões ao Rentistas, clube uruguaio do empresário Juan Figer, por 50% dos direitos federativos do jogador, que só poderia ser negociado após a Copa Libertadores da América. O volante deve assinar contrato por quatro anos e adiar para o segundo semestre de 2007 a sua idéia de ir para Espanha ou França.

A situação de Cléber Santana deveria ser resolvida hoje, mas como houve atraso na viagem de volta do Japão de seu procurador, Teodoro Fonseca, a reunião foi adiada para amanhã.