O número de vagas no mercado de trabalho deve crescer ao longo deste ano e dos próximos anos, segundo previsão feita hoje (17) pelo ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho. Ele disse ainda esperar um aumento do Produto Interno Bruto (soma das riquezas produzidas no país) em, no mínimo, 5% neste ano.

Durante visita ao prédio onde são realizados os cursos profissionalizantes do Consórcio Social da Juventude, na região do Embu das Artes, na Grande São Paulo, Marinho foi indagado sobre o risco de as empresas buscarem a substituição da mão-de-obra de profissionais mais velhos pelos mais jovens, visando à redução de salários. E respondeu que "se a economia parar, esse é um risco".

Mas analisou que isso não acontecerá, porque todos os indicadores econômicos apontam para uma expansão das atividades no país. Com o crescimento do PIB, acrescentou, "vamos zerar oportunidades para a juventude e para os veteranos, acima de 40 anos, como é o meu caso".

Segundo o ministro, as estatísticas demonstram que o mercado de trabalho manifesta interesse por profissionais mais experientes e a intenção do governo é evitar que falte, no futuro, pessoal qualificado para as funções. E lembrou que em 2004 o presidente Luiz Inácio Lula da Silva permitiu o retorno, à indústria naval, de profissionais com idade superior a 45 anos que estavam desempregados.