O candidato do PT à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva, leu há pouco, após encontro com o presidente Fernando Henrique Cardoso, um documento onde faz um  diagnóstico da situação brasileira e as seguintes sugestões para solucionar a crise que o País atravessa:

1- reabrir as linhas de financiamento para as empresas endividadas em dólar e para o comércio externo;

2 – desencadear ampla ofensiva internacional para restabelecer as linhas de financiamento, principalmente por meio de uma ofensiva junto ao Banco Central Europeu e ao Federal Reserve (FED), o BC norte-americano – segundo Lula, não há motivo para as linhas de crédito continuarem retraídas;

3 – ampla ofensiva diplomática de todas as embaixadas brasileiras para incrementar o comércio internacional do País, combatendo o protecionismo norte-americano em relação a produtos como aço, soja e suco de laranja, formalizando, também, acordos bilaterais para implementar o comércio;  4 – instalação imediata de câmaras setoriais que incluam, além dos empresários, os trabalhadores dos respectivos setores, para aumentar a pauta de exportação e iniciar a substituição de importações;

5 – garantir que as três plataformas que estão em vias de ser encomendadas pela Petrobrás para a bacia de Campos sejam fabricadas no Brasil;

6 – que seja feita sem receptação a compra de aviões supersônicos pela Força Aérea Brasileira (FAB), visando proteger os interesses nacionais;

7 – adoção de medidas imediatas para incentivar a indústria por meio da redução de juros e de acordos setoriais emergenciais como exemplo do que poderia ser feito, Lula defendeu um projeto de renovação da frota nacional de veículos, incluindo o estímulo  entre outros, do setor sucro-alcooleiro.