O presidente Luiz Inácio Lula da Silva convocou mais uma vez os líderes mundiais a se empenharem na luta contra a miséria no mundo, ao participar da abertura da 59ª Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque.

?Da crueldade não nasce o amor. Da fome e da pobreza jamais nascerá a paz?, destacou.

Lula voltou a mencionar os efeitos negativos trazidos pela globalização ?assimétrica?, como o aumento da distância entre ricos e pobres. De acordo com o presidente, a diferença da renda per capita entre os países mais ricos e pobres é de 80 vezes.

O presidente disse, ainda, que em 54 países a renda per capita caiu em comparação há dez anos. Em outras 34 nações, a expectativa de vida sofreu redução. O presidente Lula, juntamente com outros chefes de Estado, participou ontem de encontro para debater ações de combate à fome e à pobreza no mundo.

A reunião de líderes mundiais para a Ação contra a Fome e a Pobreza foi considerada um sucesso pelos ministros que acompanham o presidente Lula. As propostas apresentadas pelos governos da França, Espanha, Chile e Brasil conseguiram o apoio de mais de 100 países. Para os ministros, a grande adesão coloca o Brasil em destaque no cenário da política internacional.