O presidente da República e candidato à reeleição Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quarta-feira (18) que a história do PSDB, partido de seu adversário na disputa eleitoral, Geraldo Alckmin, é um "processo de privatização sistemático". Durante entrevista concedida ao Jornal da Record, ele desafiou Alckmin a se comprometer que não irá promover uma nova onda de privatizações no País, caso eleito.

A oposição tem acusado a campanha de Lula de falar inverdades e criar a "Mentirobras", ao reforçar as afirmações de que, se Alckmin for eleito, privatizará empresas como a Petrobras, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. "Ele tem que responder em função da sua própria história, não em função do que eu falo. Ele que diga que não é verdade, que assuma compromisso, que não vai fazer. Vamos ver se os seus aliados vão deixar ele assumir compromisso", afirmou Lula. "Eles (PSDB) contraem dívida, depois para pagar, eles vendem o patrimônio público e, depois, ficam sem o patrimônio e não resolvem o problema do Estado.

E continuou: "Qual é a garantia que ele oferece para a sociedade de que não vai privatizar? Você pega programa de partidos aliados a ele que diz que tem que privatizar a Petrobras." Questionado se sua campanha não estaria adotando a tática de "terrorismo eleitoral", Lula destacou que a situação atual é "muito diferente", porque, quando faz as afirmações, está amparado em práticas já adotadas pelos tucanos. "Quando eu falo, eu falo com base na prática que eles adotaram durante todo o tempo que governaram São Paulo e do tempo em que governaram o Brasil", comentou. "Eu não estou inventando. A história brasileira das privatizações passa pelo PSDB.

O presidente voltou a criticar a promessa de Alckmin de vender o polêmico avião presidencial para construir hospitais. "Ele quer vender um avião, que é um patrimônio público, que é utilizado pelas Forças Armadas, não é utilizado só pelo presidente da República, e é para qualquer presidente da República", criticou Lula, que chegou a dizer que Alckmin também privatizaria o "Aerolula".