Fábio Pozzebom / ABr
Fábio Pozzebom / ABr

Nesta segunda-feira, Lula desfilou em carro aberto: destaque para o combate
às desigualdades sociais.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no discurso de posse realizado nesta segunda-feira (1.º) momento, no Congresso, apresentou uma lista de tarefas que pretende desenvolver durante o segundo mandato, com destaque para a aceleração do crescimento econômico do País. Ele destacou, no balanço dos primeiros quatro anos, o combate à fome e às desigualdades sociais. Lula iniciou o pronunciamento afirmando que a primeira posse, em janeiro de 2003, foi "a experiência mais importante" da sua vida, e não apenas a realização de um sonho individual. "O que então ocorreu foi o resultado de um poderoso movimento histórico do qual eu me sentia – e ainda hoje me sinto – parte e humilde instrumento.

Lula destacou suas origens humildes ao lembrar de 2003: "Pela primeira vez, um homem nascido na pobreza, que teve que derrotar o risco crônico da morte na infância e vencer, depois, a desesperança na idade adulta, chegava, pela disputa democrática, ao mais alto posto da República. Pela primeira vez, a longa jornada de um retirante, que começara, como a de milhões de nordestinos, em cima de um pau-de-arara, terminava como expressão de um projeto coletivo, na rampa do Planalto.