O presidente Luiz Inácio Lula da Silva enfatizou, há pouco, em discurso no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, os avanços ocorridos no Brasil nos últimos dois anos. "Eu lembro que, quando estive aqui em janeiro de 2003, tinha um misto de medo, de incertezas do que um torneiro mecânico poderia fazer na presidência de seu país", lembrou o presidente.

"A primeira coisa que nós fizemos no Brasil para que as coisas começassem a melhorar foram algumas reformas que entendíamos necessárias e importantes para que acontecessem as coisas do jeito que o Brasil precisava", disse Lula.

Para ele, o resultado da política praticada significou crescimento na economia, redução do risco Brasil e aumento das exportações. "Tomamos a decisão de fazermos com que o Brasil assumisse a responsabilidade de ter forte política de infra-estrutura. Priorizamos a questão das ferrovias, rodovias, portos e aeroportos", afirmou o presidente, que convidou os participantes do Fórum para um debate amanhã (29), sobre o potencial brasileiro, com a presença dos ministros da área econômica.

No início do discurso, Lula citou o Fórum Social Mundial. Há dois anos, antes de participar do Fórum Econômico Mundial, o presidente também acabava de sair de Porto Alegre. "Lá, como aqui, carrega-se a mesma agendas de desafio em busca de ordem social mais justa", disse Lula. "Não se trata de ignorar as diferenças ideológicas, mas de reconhecer que há problemas no mundo que afetam a todos", observou o presidente.