Londres – Pelo menos 500 pessoas, em sua maioria empresários e investidores britânicos, já confirmaram presença num seminário sobre a economia brasileira que será realizado no dia 8 de março, durante a visita de chefe de Estado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Reino Unido. Além do presidente, que encerrará o encontro no hotel Hilton Park Lane, no centro da capital britânica, vários ministros também farão palestras no evento concentradas nas oportunidades de negócios e investimentos oferecidas pelo País, como o da Fazenda, Antônio Palocci, e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, além de líderes empresariais brasileiros.

A terceira visita de um presidente brasileiro ao Reino Unido como chefe de Estado ocorrerá entre os dias 7 e 9. Marcada por um rigoroso protocolo regido pelo Palácio de Buckingham, sua agenda oficial foi divulgada pelos ministérios das relações exteriores dos dois países. A lista dos integrantes da delegação oficial brasileira ainda não foi finalizada – o que vem gerando reclamações dos diplomatas britânicos – mas certamente incluirá, além de Palocci e Furlan, o ministro Celso Amorim, o ministro da Cultura, Gilberto Gil e o ministro Sérgio Rezende, da Ciência e Tecnologia. Cerca de 120 empresários brasileiros acompanharão o presidente a Londres.

Após desembarcarem na noite da próxima segunda-feira na capital britânica, Lula e a primeira-dama Marisa Letícia se dirigirão para a residência do embaixador José Maurício Bustani, se mudando no dia seguinte para os aposentos do Palácio de Buckingham. Além do presidente e sua esposa, alguns ministros também ficarão hospedados no palácio.

Na manhã de terça-feira, o presidente receberá as boas-vindas oficiais da Rainha Elizabeth Segunda. Ele passará em revista a Guarda de Honra da monarquia, e desfilará junto com ela em carruagem rumo ao Palácio de Buckingham pelo Pall Mall, avenida que já está decorada com bandeiras brasileiras e britânicas.

Após ter um almoço privado com a rainha, Lula visitará uma exposição de obras de arte brasileiras da coleção real britânica Em seguida, Lula se dirigirá a Abadia de Westminster, onde colocará uma coroa de flores no túmulo do soldado desconhecido. No final da tarde, Lula receberá no Palácio de Buckingham o líder do partido Conservador, David Cameron, e representantes do partido Liberal Democrata.

Enquanto isso, a primeira-dama Marisa Letícia irá até a residência do primeiro-ministro, onde terá um encontro com a esposa do chefe de governo britânico, Cherie Blair. A noite, Lula participará de um banquete de gala no Palácio de Buckingham oferecido pela rainha Elizabeth II. O presidente ficará hospedado no palácio até o final de sua visita.

Na quarta-feira, após ir ao Parlamento, o presidente visitará uma exposição sobre a Tropicália no centro de artes Barbican, onde entrará em contato com representantes da comunidade brasileira no país , que segundo estimativas extra-oficiais, já é superior a 200 mil pessoas. À tarde, entre outros compromissos o presidente vai visitar um projeto de desenvolvimento comunitário no subúrbio da capital, em Newham.

Na manhã de quinta-feira, o presidente tomará o café da manha no Palácio de Buckingham com um grupo de 32 empresários e investidores britânicos e brasileiros. Entre as empresas representadas, estarão a British Gás, British Petroleum, Shell, Rolls Royce. Em seguida, ele receberá a visita do ministro das Finanças, o chanceler Gordon Brown. Lula em Downing Street almoçará com o primeiro-ministro e em seguida os dois deverão apresentar uma declaração conjunta e conceder uma breve entrevista à imprensa. O retorno do presidente ao Brasil está previsto para o final da tarde.