Em entrevista ao Jornal da Record nesta noite no Palácio do Alvorada, o presidente e candidato à reeleição, Luiz Inácio Lula da Silva, disse não acreditar que a convocação de oito petista para serem ouvidos na CPI dos Sanguessugas sobre a suposta compra do dossiê Vedoin influenciar nas eleições. No entanto, ele teme apenas que a CPI faça "shows e não investigações". Lula negou que no primeiro turno estivesse de "salto alto" e, por isso, não tenha ido aos debates.

O petista era o favorito nas pesquisas, que apontavam vitória no primeiro turno, o que não aconteceu. "Não fui a debates porque duas pessoas estavam ressentidas comigo por causa do PT", referindo-se a Heloísa Helena (PSOL) e Cristovam Buarque (PDT). "Talvez o povo quisesse que eu fosse ao debate", emendou.

Sobre a vantagem de 20 pontos da última pesquisa Datafolha, Lula disse que, diferentemente do primeiro turno, em que houve um crescimento da oposição na reta final, a situação é o inverso agora. "Já reconheci publicamente que todos os indicadores diziam que eu ia ganhar as eleições. Agora, o movimento é outro. Minha candidatura subindo e o adversário descendo", afirmou.

O petista também negou que tenha se surpreendido com Alckmin – por causa do tom agressivo – no último debate, da TV Bandeirantes. "Foi ele que foi pego de surpresa. Não podemos gritar nem ser agressivos. Não podemos inventar histórias para constranger o outro", reclamou.