Foto por: Gianluigi Guercia

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou nesta sexta-feira no encerramento do Fórum Empresarial Brasil-África do Sul, onde parabenizou os sul-africanos pela organização da Copa do Mundo e ressaltou a alegria de estar, pela terceira vez, nesse país.

Lula recordou ter visitado 27 países do continente africano em oito anos no poder e que já tem uma visita programada a Moçambique.

Em vários momentos do discurso, no Sandton Convention Centre, localizado numa área nobre de Johannesburgo, Lula chamou o presidente da África do Sul, Jacob Zuma – com quem dividiu a mesa no evento – de companheiro e amigo.

Em uma fala recheada de improvisos, o presidente brasileiro fez referências à crise financeira internacional, que, para ele, representa uma oportunidade para uma nova discussão na relação econômica sul-sul.

Também ressaltou a necessidade de conclusão da Rodada de Doha para a liberalização do comércio.

Para ele, o Brasil tem muito a oferecer à África do Sul e vice-versa. Os dois países, segundo Lula, devem buscar parcerias em diversos setores, como os biocombustíveis e a construção naval, por exemplo.

Ao comentar a Copa do Mundo, que chega ao fim no próximo domingo com a final entre Espanha e Holanda, o presidente brasileiro deu os parabéns ao povo sul-africano.

¨Vocês conseguiram dignificar a África¨, declarou, antes de acrescentar que os sul-africanos superaram todas as dúvidas que existiam sobre a possibilidade do país organizar um evento do porte da Copa.

Em seguida, comentou que as mesmas dúvidas já começam a existir sobre o Brasil, mas prometeu que o país vai construir aeroportos, estádios e toda a infraestrutura necessária. Ele citou a quantia de 624 bilhões de reais em investimentos nos próximos quatro anos.

Ao comentar que, em breve, o Brasil deve se tornar a quinta maior economia do planeta, o presidente deu uma declaração que demonstra sua confiança no potencial brasileiro: ¨Se este país não tiver condições de organizar uma Copa do Mundo, eu teria que ir embora a nado da África do Sul.

No fim, Lula convidou os empresários brasileiros a conhecer a África do Sul e os homens de negócios sul-africanos a conhecer o Brasil.

Ao mesmo tempo, prometeu ao presidente Zuma transformar em questão de honra de seus últimos meses de governo a questão de nenhuma companhia aérea brasileira ter voo direto para a África. Lula disse que pretende resolver até dezembro o que chamou de ´problema crônico´.