Para tentar levar o basquete masculino do Brasil à Olimpíada de Pequim, em 2008, o técnico Lula Ferreira conta com os jogadores que atuam na NBA para a disputa do Torneio Pré-Olímpico de Las Vegas, que acontece em agosto e teve sua tabela divulgada ontem.

O Brasil tem atualmente cinco jogadores na NBA: Nenê (Denver Nuggets), Leandrinho (Phoenix Suns), Anderson Varejão (Cleveland Cavaliers), Rafael "Baby" Araújo (Utah Jazz) e Marquinhos (New Orleans Hornets). Eles não devem ser liberados por suas equipes para o Pan do Rio, em julho. Mas Lula lembra que a presença é obrigatória no Pré-Olímpico, por ser competição oficial da Fiba.

"A negociação é com a NBA, mas existe esse acordo com a Fiba para as suas competições, o que pode não ser o caso do Pan, mas é o do Pré-Olímpico", afirmou Lula.

Outro problema seria o pivô Tiago Splitter, que joga no time espanhol Tau Ceramica, mas deve entrar no próximo draft da NBA, evento que seleciona os novos jogadores da liga norte-americana. "Indo para a NBA, como seria o primeiro ano, dificultaria sua vinda para a seleção. Mas é algo indefinido", admitiu Lula.

De qualquer maneira, contando ou não com os jogadores da NBA, Lula avisa que o Torneio Pré-Olímpico será muito difícil – na última edição, em 2003, o Brasil terminou em 7º lugar e não foi aos Jogos de Atenas/2004. "Todos os adversários são de peso. Com a forma de disputa em que se leva os pontos para a segunda fase, não podemos vacilar, pois toda derrota trará prejuízo. Temos que fazer a melhor campanha possível na etapa de classificação para chegarmos na hora do cruzamento com o maior número de pontos", explicou o treinador.

Sobre os adversários do Brasil, Lula distribuiu elogios. O Canadá é "um bom time", as Ilhas Virgens têm uma seleção "perigosa", a Venezuela tem jogadores "experientes e talentosos" e os Estados Unidos são "favoritos" e "não aceitarão perder dentro de casa". No outro grupo do Pré-Olímpico, Lula aponta Argentina e Porto Rico como as maiores forças.