O presidente Luiz Inácio Lula da Silva orientou nesta terça-feira (13) os presidentes dos onze partidos do Conselho de Coalizão do governo a examinarem com "cautela" as propostas de combate à criminalidade, segundo relato de participantes do encontro. Na reunião de hoje, Lula teria dito que a morte trágica do menino João Hélio causou comoção nacional, mas "as coisas devem ser bem examinadas", recomendando aos parlamentares que não aprovem medidas levando em conta apenas a emoção.

Lula, que sempre se posicionou contra a redução da maioridade penal, teria avaliado, durante a reunião, que a medida não tem eficácia. "Essa é uma questão que deve ser examinada com cautela. Não é o simples fato de reduzir a maioridade penal que vai reduzir a violência. Isso não inibe a violência", teria afirmado o presidente.

Lula chegou a demonstrar, segundo os parlamentares, preocupação com a situação de adolescentes de áreas de risco. "Medidas como esta (de reduzir a maioridade penal) desprotegem um pouco o adolescente.