O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recomendou ao ministro dos Transportes, Anderson Adauto, a realização de um estudo, em parceria com o Ministério da Defesa, para reequipar os 11 batalhões de engenharia do Exército.

Segundo o porta-voz da Presidência, André Singer, a fonte dos recursos para a reequipar as Forças – necessária para convencer o Exército a ajudar nas obras públicas – ainda não foi definida.

Lula também pediu a Adauto, segundo o porta-voz, que discuta com a iniciativa privada a proposta de recuperação da malha rodoviária que contará com a participação do Exército.

Singer também destacou que a participação do Exército no trabalho de recuperação e construção de rodovias será limitado mesmo após o reequipamento dos batalhões.

A idéia, segundo ele, é de que o Exército atue principalmente nas proximidades de cada batalhão de engenharia. Uma atuação mais ampla, que também foi aprovada por Lula, deverá ocorrer na fiscalização das obras tocadas pela iniciativa privada com recursos públicos.

Também é possível, segundo Singer, que a tabela de custos do Exército no trabalho de recuperação e construção de rodovias sejam utilizados como parâmetro para as obras contratadas na iniciativa privada, evitando assim o superfaturamento.

Já a possibilidade de exclusão de trechos da BR-101 da lista de cerca de 60 obras suspensas pelo Ministério dos Transportes no última final de semana não foi comentada pelo porta-voz. No entanto, Singer admitiu que o assunto pode ter feito parte da audiência entre Lula e Adauto.