O candidato do PT à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva, reafirmou hoje a intenção de realizar uma reforma tributária ainda no primeiro ano de governo, 2003, caso vença a eleição. Durante encontro com diretores da  Associação Brasileira da Infra-Estrutura e Indústrias de Base (Abdib Abdib, na sede da entidade, Lula admitiu que a reforma tributária ?é um sonho de todos?, mas existem inúmeras propostas divergentes o que dificulta a aprovação de um projeto de consenso.

?É verdade que cada segmento tem a sua proposta, mas se não tiver o governo como uma espécie de maestro para tentar harmonizar todos os interesses e tentar construir uma política tributária que interesse para o Brasil, ela não sai?, afirmou Lula, referindo-se às divergências entre a proposta dos empresários da Abdib e a proposta do programa petista. ?Possivelmente temos mais pontos convergentes do que divergentes, temos mais de 90% de convergência.?

Mais uma vez, Lula reafirmou que, caso ganhe as eleições, pretende reunir, ainda do primeiro semestre de 2003, representantes de todos os segmentos organizados da sociedade para tentar construir uma proposta unificada de política tributária. Esse projeto seria encaminhado para votação no Congresso Nacional no segundo semestre. Segundo o presidente da Abdib, José Augusto Marques, o fundamental em relação as duas propostas, da entidade e do PT, é o consenso em torno da eliminação dos i mpostos em cascata.