O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a se comprometer, hoje, em discurso na abertura da Agrobalsas 2003, com a realização da reforma agrária no Brasil. Lula destacou, no entanto, que a reforma agrária exige mais que a distribuição de terras pelo país, mas também a concessão de crédito, de mecanismos para produção e também de políticas de preços que garantam ao pequeno agricultor vantagens em permanecer no campo. ?Precisamos fazer uma reforma agrária pacífica. Acontece que reforma agrária não é confinar a pessoa no campo para pegar carrapicho e carrapato. Significa crédito e também garantia de preços?, afirmou.

Lula lembrou que a agricultura é hoje o setor brasileiro que mais produz superávit no comércio do Brasil com o exterior e disse que o país precisa produzir ainda mais. ?O Brasil na agricultura é imbatível?, afirmou.