O presidente Luiz Inácio Lula da Silva comparece à sessão solene de abertura do Ano Judiciário brasileiro às 10 horas no plenário do Supremo Tribunal Federal. Participam da cerimônia o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, e o presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Roberto Busato.

Às 12 horas, no Palácio do Planalto, Lula recebe o presidente da Comissão de Representantes Permanentes do Mercosul, o argentino Eduardo Duhalde. À tarde, concede audiência ao embaixador da Espanha no Brasil, José Coderch Planas (15 horas).

O presidente assina, às 15h30, medida provisória que cria o Programa Nacional de Inclusão de Jovens (ProJovem), o Conselho Nacional da Juventude e a Secretaria Nacional da Juventude. Participam da solenidade os ministros Márcio Thomaz Bastos, da Justiça; Ricardo Berzoini, do Trabalho e Emprego, e Patrus Ananias, do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, e o representante da Unesco no Brasil, Jorge Werthein. O ProJovem é um programa de aceleração de aprendizagem, inclusão digital e qualificação profissional destinado a jovens entre 18 e 24 anos que moram em capitais, estejam fora do mercado formal de trabalho e que não concluíram a oitava série do ensino fundamental.

Às 17 horas, Lula reúne-se com o secretário-geral da Organização Regional Interamericana de Trabalhadores (Orit), Victor Baez Mosqueira, acompanhado dos ministros Ricardo Berzoini, do Trabalho e Emprego, e Luiz Dulci, da Secretaria-geral da Presidência. Logo após (17h30), encontra-se com membros da Organização Intereclesiástica para a Cooperação ao Desenvolvimento (Icco).