A comerciante Rosa Cristina Fernandes, mãe do menino João Hélio, disse nesta terça-feira (13) que não responsabiliza os pais dos jovens que assassinaram seu filho, há uma semana. "Não culpo os pais, porque eles não têm responsabilidade por estes atos de irresponsabilidade e má conduta dos filhos", afirmou Rosa, muito emocionada, em entrevista à Rádio Globo. Ela frisou que aceita os pedidos de desculpas feitos pelos pais de três dos cinco rapazes acusados, mas ressalvou que, para o crime, não existe perdão.

Ao dizer que perdoava os pais dos criminosos, Rosa se referia ao desabafo de Nilson Nonato da Silva, pai de dois dos acusados: E. de 16 anos, e Carlos Eduardo Toledo Lima, o Dudu. Ele os entregou à polícia na semana passada e pediu desculpas à família da vítima. Na ocasião, disse que sentia a dor dos pais de João Hélio. "Estou muito triste em saber que foi o meu filho e ouvir isso dos lábios dele", declarou.

Chorando muito, Rosa convocou a sociedade a lutar contra a violência: "A hora de mudar é agora. Não é pra mim, é pro povo brasileiro. O povo brasileiro tem que se unir para que, juntos, possamos sensibilizar todos os governantes e cobrar soluções reais para que o Brasil mude." Ela também pediu que se intensifique o policiamento das ruas. "Tem que ter mais policiais nas ruas e a polícia tem que ser mais valorizada.

Keginaldo Marinho da Silva, pai de Diego Nascimento da Silva, de 18 anos, outro integrante do bando, também se mostrou indignado com o que rapaz fez – tanto que ajudou a polícia a capturá-lo. "Não me arrependo do que fiz. Não compartilho desse crime bárbaro. Ninguém aceita uma coisa dessas", justificou.