Brasília – Em decorrência da forte chuva em Minas Gerais, 105 municípios mineiros decretaram situação de emergência. O número de desabrigados quase dobrou na última semana: 8.377 pessoas tiveram suas casas destruídas. Além disso, 18.972 tiveram que sair de suas residências temporariamente e estão desalojadas.

Os dados são da Defesa Civil de Minas Gerais, que atualizou hoje (19) o balanço sobre os prejuízos causados pela chuva. Desde o dia 1º de outubro, o órgão reúne dados sobre os danos humanos e materiais causados nesse período.

Segundo a Defesa Civil, a chuva já afetou 287.965 pessoas em Minas e causou a morte de 23. A última ocorrência de óbitos aconteceu na madrugada da última terça-feira (16). Otávio Gomes da Cunha, 67 anos, e Lenici Conde da Cunha, 59 anos, morreram soterrados por causa do deslizamento de uma encosta no município de Além Paraíba (MG), localizado a 380 quilômetros de Belo Horizonte.

O presidente da Coordenadoria Municipal da Defesa Civil em Além Paraíba, Cabo Antônio da Cunha Coelho, informou que existe o risco de ocorrer mais deslizamentos de terra na cidade. ?O Morro do Matadouro, Morro do Asilo e a Avenida 18 de Julho são pontos críticos. Por isso, estamos orientando as pessoas que vivem nessas áreas a sair de suas casa para evitar outros acidentes?, disse Coelho.

A chuva danificou 4.222 casas e destruiu 878. O acesso às cidades mineiras também ficou comprometido porque 371 pontes estão danificadas e 301 destruídas. Em Itaperica, a 178 quilômetros de Belo Horizonte, uma enchente ocorrida na ultima terça-feira danificou as estradas e provocou queda de pontes.