Thomas Coex/AFP

A breve presença de Mandela, que fará 92 anos no dia 18 e não foi à abertura por causa da morte de uma bisneta na véspera, deu um toque a mais na cerimônia cheia de luz e música em que a grande estrela foi Shakira.

Um grande “For Africa” apareceu no meio do campo enquanto a sul-americana se apresentava. As referências à África foram constantes no show prévio à grande final.

O tapete verde do Soccer City se tornou uma grande tela em que apareceram as imagens mais impactantes do Mundial e um mapa da África do Sul com as sedes da competição.

A cerimônia terminou com um “obrigado” escrito em vários línguas.