A pesquisa CNT/ Sensus divulgada hoje mostrou também que aumentou a rejeição dos eleitores ao presidente Lula. Segundo a pesquisa, 46,7% dos entrevistados não votariam no presidente. Na pesquisa de setembro, esse contingente era de 39,3%.

Ao comentar esses indicadores, o diretor do Instituto Sensus, Ricardo Guedes, observou que um candidato que tenha um índice de rejeição de até 35%, ainda pode se considerar "dentro do jogo político". Ele salientou, no entanto, que, com 40% ou mais de rejeição, a possibilidade de vitória "já fica difícil". Por isso na sua avaliação, "hoje, está muito difícil a reeleição de Lula". Nessa avaliação, Guedes considerou que, tradicionalmente, nas eleições brasileiras, 20% dos eleitores se abstém, votam em branco ou anulam o voto.