Caracas ? O Corpo de Bombeiros calculou em 8 mil o número de pessoas que participaram, ontem (25), da marcha de abertura do 6º Fórum Social Mundial. Em 2005, os mais otimistas – inclusive a polícia militar de Porto Alegre – contaram 200 mil pessoas na abertura do evento. Foi uma marcha menor do que a esperada. Menor inclusive do que a realizada pelos opositores do governo de Hugo Chávez, que no domingo reuniu mais de 10 mil pessoas na capital venezuelana.

A marcha do evento oficial teve show com hino nacional brasileiro na abertura, interpretado ao som de onze violinos, duas violas e três violoncelos, acompanhados de guitarra, baixo e bateria. O programa da orquestra seguiu com Asa Branca, Brasileirinho, Anunciação. A platéia, sentada, aplaudia.

Ao contrário dos recentes fóruns gaúchos, que encerraram a marcha de abertura com apresentações mais animadas ? o franco-espanhol Manu Chao, por exemplo ?, o repertório dessa vez foi mais clássico. Além da orquestra do Rio Grande do Norte chamada Casa Talento Petrobras, quem também se apresentou a convite do fórum foram as venezuelanas Cecília Todd e Lilia Vera e o cubano Amurí Perez, entre outros.