O piloto Felipe Massa, da equipe Ferrari de Fórmula 1, vencedor do Grande Prêmio do Brasil, realizado no último domingo, em Interlagos, disse hoje em entrevista coletiva que a vitória poderá favorecê-lo na decisão da equipe sobre quem será o primeiro piloto na temporada 2007.

"A vitória ajuda a ter um tratamento muito bom dentro da equipe" disse Massa, após receber a medalha do mérito desportivo concedida pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O piloto destacou que já possui um excelente relacionamento dentro da escuderia italiana e que esse convívio poderá favorecê-lo diante da chegada do novo piloto da equipe, o finlandês Kimi Raikkonen.

Massa negou que a vitória no Brasil possa resultar em pressão futura para que ele obtenha o mesmo êxito que o falecido tricampeão mundial Ayrton Senna. "Cobrança sempre vai ter, mas nunca mais vai existir outro Ayrton Senna", declarou, dizendo que seguirá trabalhando sem alterar as características próprias dele.

O piloto também afirmou que vai sentir saudades do heptacampeão mundial de Fórmula 1, o alemão Michael Schumacher, que se despediu este ano das pistas.

Segundo Massa, o alemão abriu muitas portas para ele dentro da Fórmula 1 e sempre haverá uma relação de amizade entre ambos. No domingo, depois da corrida, Massa revelou que a equipe Ferrari promoveu uma grande festa de despedida para Schumacher, na qual o piloto alemão teria ficado "bastante emocionado", nas palavras do brasileiro.