O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, recebeu hoje à tarde o deputado Luiz Antônio Medeiros (PL-SP), presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito da Pirataria na Câmara dos Deputados. O parlamentar relatou ao ministro a tentativa de suborno que sofreu de Pedro Sarllo, advogado do empresário chinês Law Kin Chong. O empresário e seu advogado foram presos ontem em São Paulo e chegaram hoje à carceragem da Superintendência da Polícia Federal em Brasília.

O empresário chinês é acusado de contrabando e pirataria de produtos industrializados. Depois do encontro com o ministro, Medeiros disse que há policiais envolvidos com Chong: ?Tem polícia que dá proteção a ele?. Segundo o deputado, isso tem que ser apurado. “A polícia de São Paulo é boa, mas tem laranjas podres. Essas, a gente tem que tirar, se não contamina toda a caixa?, acrescentou.

Para Medeiros, a investigação precisa ser rigorosa. ?Vamos quebrar todos os sigilos telefônicos, todas as contas, porque nós vamos pegar quem são os policiais que dão proteção a ele?, garantiu o deputado. Ele pediu proteção de vida para seus familiares e para o agente que negociou com o advogado. ?Chong gostou dele e chegou a oferecer emprego. Ele ganharia R$ 10 mil por mês para dar informações sobre a Polícia Federal?, contou Medeiros.