O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, afirmou que ainda é prematuro falar em crescimento da economia neste semestre. Segundo ele, não há previsões específicas, mas as condições para a retomada do desenvolvimento já foram dadas e, no ano que vem, o país deverá crescer em torno de 3% a 4% do Produto Interno Bruto (PIB).

No entanto, Meirelles observou que alguns sinais já podem ser vistos, como o aquecimento da produção industrial que, claramente, se prepara para um volume maior de demanda. “O maior desafio é promover a retomada do crescimento em taxas altas de forma sustentada, para gerar um número razoável de empregos e acabar com a exclusão social”, disse ele.

Meirelles encerrou hoje o seminário Desenvolvimento com Justiça Social, realizado pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan).