O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, disse hoje que não vê necessidade de realizar novas mudanças nas regras de rendimento das cadernetas de poupança. "As mudanças necessárias já foram feitas. Neste momento, não vejo necessidade de fazer novas mudanças", disse Meirelles, ao deixar uma reunião com o presidente da Alemanha, Horst Köhler.

Em reunião extraordinária na segunda-feira à noite, o Conselho Monetário Nacional (CMN) determinou alterações no cálculo da Taxa Referencial (TR), que vão reduzir o rendimento da poupança.

Ontem à noite, em entrevista à Agência Estado, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, descartou qualquer medida do governo para acabar com a isenção do Imposto de Renda para aplicações na caderneta de poupança. Ele justificou que a decisão do CMN de mudar o cálculo da TR foi feita para evitar que a poupança se tornasse um piso para a taxa de juros básica do País. "Senão, a Selic não poderia cair mais", afirmou.