Único menor entre os cinco acusados pelo assassinato de João Hélio Fernandes, de 6 anos, E., de 16, negou ontem qualquer participação no crime. Em conversa com o delegado Hércules Pires do Nascimento, da 30ª Delegacia de Polícia (DP), na presença do pai, Nilson Nonato Silva, o menor alegou ter assumido a culpa a pedido do irmão, Carlos Eduardo Toledo de Lima, de 23 anos, que prometeu em troca dar a ele um celular.

Apontado como o líder da quadrilha, Carlos Eduardo teria argumentado que E. passaria apenas dois meses em um instituto de correção. Essa é uma das contradições que levaram o delegado a fazer uma acareação hoje com os cinco suspeitos de terem participado do crime. Há ainda outros pontos obscuros, como quem dirigiu o Corsa roubado da mãe do menino e quem estava no carro.

?Carlos Eduardo nega o crime. Mas os outros dizem que ele participou da ação e os ameaçou, caso fosse denunciado?, afirmou o delegado. Em 2004, o suspeito chegou a ser preso por dois crimes: furto (foi condenado a pagamento de seis dias de multa) e roubo de R$ 20, cometido com arma de brinquedo (foi condenado a 4 anos e seis meses de prisão). Em 2006, conseguiu ingressar no regime semi-aberto e depois progrediu para liberdade condicional. Há 15 dias, cometeu outro roubo, na companhia de outros dois acusados (confessado por ele a jornalistas). Roubou R$ 60 de um homem ao qual fingia ajudar.

Para fechar o inquérito, Nascimento ressaltou que espera também pelo laudo do Instituto Félix Pacheco, com a comparação das impressões digitais encontradas no Corsa. Pelas investigações iniciais, o delegado acredita que Diego Nascimento da Silva, de 18 anos, tomou a direção do veículo. Teria sido ele quem disse a um motorista (que prestou depoimento à polícia) que estava arrastando ?um boneco de Judas?. No Corsa da mãe de João Hélio estariam ainda Carlos Eduardo, de 23 anos, e o irmão. Tiago Matos, de 19 anos, e Carlos Roberto da Silva, de 21, teriam ficado no táxi do pai de Tiago, usado para levar os assaltantes ao local.

Até agora, duas vítimas de assalto a carro e moto estiveram na delegacia e informaram ter reconhecido Diego como o homem que os roubou. Os casos estão na 28ª DP (Campinho) e 33ª DP (Realengo). Uma outra vítima, que registrou roubo de carro na 5ª DP (Centro) ainda está sendo aguardada para fazer o reconhecimento.