O Brasil tem hoje 122.295 estudantes matriculados em cursos de pós-graduação. É o que aponta o mapa da pós-graduação no país, levantamento divulgado hoje pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior (Capes/MEC). Esses alunos freqüentam os 1.925 programas de pós-graduação reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC).

O levantamento aponta os cinco primeiros estados com maior número de estudantes de mestrado e doutorado – São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná. As áreas de conhecimento com maior número de alunos são, respectivamente, ciências humanas e engenharias, ciências da computação e ciências da saúde.

Do total de alunos matriculados na pós-graduação, 44.316 são bolsistas. A proporção de bolsistas no doutorado é de 47% e no mestrado 32%. O presidente da Capes, Jorge Guimarães, explica que há uma ênfase na distribuição de bolsas para o doutorado. "Isso é uma tendência recente, pois na medida em que a pós-graduação brasileira foi se consolidando, o doutorado passou a ter uma prioridade maior."

Segundo Guimarães, o maior financiador da pós-graduação no país é a Capes que concede 55% do total de bolsas. O CNPq financia 30% das bolsas, seguido pelas fundações estaduais de amparo ao ensino e pesquisa com 10%. O restante fica com organismo internacionais e instituições privadas.

Nos últimos 8 anos o crescimento dos cursos de pós-graduação aprovados pela Capes foi de 9% ao ano, aponta Guimarães. A meta estabelecida no Plano Nacional de Pós-Graduação, lançado pelo ministro Tarso Genro em janeiro deste ano, é de dobrar o número de doutores formados no país em 2010, chegando a 16 mil.

Para Jorge Guimarães um dos desafios da Capes é aumentar a quantidade de professores universitários com pós-graduação. Segundo ele o Brasil tem hoje cerca de 260 mil docentes universitário, destes apenas 20% cursaram doutorado. Dos professores restantes, pouco mais de 30% tem mestrado. "Temos ai um enorme desafio de capacitação de docentes. Continuamos distantes de atingir o nível desse desafio de uma forma global, mas estamos caminhando nesse sentido", esclarece.